Abrasce revela perfil do frequentador de Shopping Centers

Pesquisa para a GfK, empresa de estudos de mercado, realização de trabalhos exclusivos sobre quem visita como shoppings das brasilias brasileiras

Novo levantamento da empresa de pesquisa GfK a remessa da Abrasce – Associação Brasileira de Shopping Centers – revela o perfil do frequentador dos centros de compras no Brasil. O estudo tem como objetivo conhecer o perfil demográfico e as características de hábitos e atitudes de quem visita os centros comerciais no país. Em 2012, uma pesquisa foi realizada nas cidades de Brasília, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Pela primeira vez, foi constituída uma capital da região Norte (Belém-PA), única localidade que ainda não faz parte do levantamento. A cidade de São José dos Campos, no interior de São Paulo, também passou por uma avaliação, como representante das cidades do interior.

Entre os principais destaques, uma pesquisa aponta para um aumento no percentual de jovens freqüentadores – com menos de 29 anos – nos centros de compras e, ao mesmo tempo, um recuo na faixa acima de 45 anos. Ainda de acordo com a pesquisa, 56% do público frequentador do sexo feminino e 44% masculino, variável que pouco alterou o início do levantamento, em 2006.

O shopping center algumas lojas nos centros comerciais. O aumento foi de cerca de 24% em 2012 para 30% em 2014. O aumento foi de cerca de 53% dos frequentadores de classe B, contra 17% de 2012, os dados do último levantamento, do público de classe A representaram 22% desta fatia.

A visita ao shopping continua uma parte da agenda semanal dos entrevistados. 63% dos frequentadores declararam visitar o shopping uma vez por semana e 37% fazem visitas quinzenais ou mensais. A média por frequentador é de 7 visitas por mês, ou seja, quase duas vezes por semana.

O tempo médio gasto dentro do shopping é de 76 minutos (em 2012, o tempo foi de 73 minutos). Destaque para os baians que apresentam mais tempo dentro do shopping que fazem os participantes da pesquisa: 98 minutos. A maioria das pessoas é comprada (58% dos entrevistados) ao shopping, demonstrando que é uma visita planejada.

De acordo com o levantamento, a principal motivação ainda são as compras. 40% dos consumíveis declarados ao shopping para fazer compras; 12% de serviços, lanchonetes, restaurantes ou cafés; 11% para ver vitrines; 9% para encontrar pessoas; 7% para pagar contas em lojas; 4% vão ao cinema e passam e 5% alegaram outros motivos.

O hábito de consumir em praças de alimentação, restaurantes ou cafés nos shoppings continua crescendo. Dos entrevistados em 2014, 43% foram para a praça de alimentação, contra 40% em 2012. Destaque para Porto Alegre (48%), Rio de Janeiro (48%) e São Paulo (46%). Ainda, o hábito de consumo na alimentação é bastante relacionado às idas ao cinema. Dos 43% que declararam ter sido alimentados durante uma visita ao centro de compras, 60% tiveram como principalática ir ao cinema.

Cerca de 8 em cada 10 frequentadores (83%) têm o hábito de ir ao cinema sem compras. Neste ano, a pesquisa aponta para um crescimento não percentual de frequentadores que comprovem o ingresso pela internet (11%) e em toques de autoatendimento (12%). Em 2012, esses índices corresponderam a 8%, em ambos os casos. Apenas 21% do público do cinema vai sempre para assistir filmes. A maioria (72%) vai à praça de alimentação e 40% passa em lojas.
O gasto médio em 2014 foi de R $ 164,00, contra R $ 161,23 em 2012.

O levantamento registrou um aumento acentuado das vendas em 2014. Como vendas que mais impulsionaram esse movimento foram em Salvador (75%) e Belo Horizonte (70%). ).

Associados Abrasce pode obter uma pesquisa na íntegra na acessando uma área restrita do Portal:  http://migre.me/lldue

rodapé_blog

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>